Sérgio Moro aceita convite para Ministério da Justiça do governo Bolsonaro

O Juiz Sergio Mouro aceitou na manha desta quinta-feira (01) o convite para assumir o ministério da justiça no governo Bolsonaro.

Sergio Mouro é responsável pela operação Lava Jato, onde também indiciou o Ex-Presidente Lula que cumpre a pena em Curitiba em uma cela especial anexa a Policia Federal.

Equipes de apoio do novo presidente já sondavam o então Juiz Mouro antes mesmo das eleições, pela competência e coragem que o mesmo teve em enfrentar de frente a Lava-Jato.

Sergio Moro ficou cerca de uma hora e meia com o presidente eleito. Ao sair da reunião, acenou para as pessoas que se aglomeravam em frente à casa, mas não deu entrevista.

O juiz lamentou abandonar 22 anos de magistratura. “No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Para ele, na prática o cargo significa “consolidar os avanços contra o crime e a corrupção e afastar riscos de retrocessos por um bem maior”.

Segundo Moro, a Operação Lava Jato continuará em Curitiba. “Para evitar controvérsias desnecessárias, devo, desde logo, afastar-me de novas audiências, acrescentou.

Natural de Maringá (PR), Sergio Fernando Moro, além de magistrado é escritor e professor universitário. Graduado em Direito pela Universidade Estadual de Maringá, tem mestrado e doutorado pela Universidade Federal do Paraná. É juiz federal desde 1996, com especialização em crimes financeiros.

No julgamento do mensalão, Moro auxiliou a ministra Rosa Weber, no Supremo Tribunal Federal (STF)

 

Fonte: Guilherme Renan – Agência Brasil