Prefeitura pretende terminar 3 obras paradas desde 2011; Empréstimo foi aprovado pela Câmara

A Prefeitura de Birigui pretende terminar três obras paralisadas desde 2011: o Centro do Professorado (bairro Morumbi), o Centro de Convenções (bairro Silvares) e instalar uma nova Cozinha Piloto onde seria a chamada UPA do Jandaia.

Para concluir as obras, a prefeitura irá realizar empréstimo de R$ 20 milhões com a CEF (Caixa Econômica Federal). Com o valor, também será possível construir duas pontes no bairro Cidade Jardim. As pontes, para veículos e pedestres, visa aumentar a segurança e melhorar a mobilidade urbana da cidade.

O empréstimo, que ainda será analisado pela CEF, já foi aprovado pela Câmara Municipal. A aprovação ocorreu na última sessão da Casa, realizada nesta terça-feira (4 de junho).

Caso aprovado pela Caixa, o empréstimo terá um prazo de dois anos de carência, devendo ser quitado em 120 meses. “É um empréstimo para investimento, que irá possibilitar economia, já que deixaremos de pagar alugueis, passando a utilizar esses três pontos”, falou o prefeito de Birigui, Cristiano Salmeirão.

“Essas obras estão se deteriorando. Com esse empréstimo pretendemos preservar patrimônios públicos e gerar economia, já que deixaremos de pagar aluguel em determinados pontos da cidade e passaremos a atender nestes novos prédios”, completou o prefeito.

OBRAS NÃO CONCLUÍDAS

A atual gestão pretende terminar as seguintes obras:

1-Centro de Formação do Professor e Atendimento ao Aluno de Birigui, o chamado Centro do Professorado, no bairro Morumbi.

Orçada em R$ 5,5 milhões, com recursos do Fundeb, o local poderá sediar algumas secretarias da Prefeitura de Birigui, entre elas a Secretaria de Administração e a Secretaria de Educação, já que o prédio recebeu verba do Fundeb e deve ser usado para fins do setor.

2-Com extensão de aproximadamente 2 mil m2, a obra do Centro de Convenções foi orçada em R$ 2 milhões. Ela fica na avenida Youssef Ismail Mansour e a atual gestão pretende seguir o prevê o projeto original: realização de feiras, exposições, eventos, festas típicas, seminários, entre outros eventos.

3 –Com projeto inicial para ser uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento), chamada UPA do Jandaia, a obra foi orçada em R$ 1,5 milhão. Com a mudança do Pronto-Socorro (que passou a atender no Silvares) e com a UBS 1 atendendo 24h, a cidade não necessita de uma UPA.

A atual gestão está trabalhando com pedidos para que a obra seja adaptada para atender como Cozinha Piloto, já que a atual cozinha necessita de ampliação para preparar suas 16 mil refeições por dia.

A Prefeitura de Birigui já devolveu o investimento do Governo Federal feito na obra. Com isso, a obra inacabada passou a ser do governo municipal, que poderá construir aquilo que achar necessário para a população.

4-Visando melhorara a mobilidade urbana e aumentar a segurança no trânsito e dos pedestres, o empréstimo de R$ 20 milhões prevê a construção de duas pontes no bairro Cidade Jardim. As pontes serão nos trechos que ‘cortam’ o Córrego Biriguizinho.