Polícia registra mais um homicídio na tarde desta segunda-feira em Araçatuba

Neste fim de semana foram três homicídios e cinco tentativas registrados pela polícia em Araçatuba

 

O servente de pedreiro Paulo Cesar Santos Abdala, de 36 anos, morador no Jardim das Oliveiras, morreu nesta segunda-feira na Santa Casa de Araçatuba, onde estava internado em estado grave desde a madrugada deste sábado (11), após ter sido encontrado muito ferido caído na rua José Geraldi, no Jardim TV, em Araçatuba. O caso, que inicialmente havia sido registrado como lesão corporal, agora entra na estatística de homicídio. Abdala já havia sido baleado aos 15 anos após uma briga em escola.

Com mais este caso, Araçatuba já registrou entre janeiro até agora, menos de oitos meses, 18 homicídios. Os meses com maior número de casos foram maio, com quatro casos, e os 13 primeiros dias de agosto, com cinco casos. Os números já superam os índices de 2017 em 50%. Entre janeiro e dezembro do ano passado foram registrados 12 homicídios em Araçatuba.

Neste último caso, a mãe da vítima, a professora Eurides da Silva Gama, contou que seu filho trabalhou na sexta-feira e não retornou mais para casa. De acordo com ela, o filho tinha dependência em crack e estava perdendo a batalha contra a droga. Apesar do vício, ela diz que o rapaz não fazia mal a ninguém e nunca teve passagem na polícia. “Ele fazia mal a ele mesmo usando essa droga, que ele trabalhava e acabava gastando dinheiro com o crack”, disse a mãe, emocionada, relatando a luta do filho contra as drogas.

Ela disse que por várias vezes internou o rapaz, mas nos últimos meses ele não aceitava mais falar em tratamento e já estava com o raciocínio prejudicado pelo efeito da droga. Neste domingo, Ela ficou sabendo que havia um rapaz não identificado internado na Santa Casa, e ao verificar, constatou que era seu filho.

Ele havia sido levado pela unidade de resgate do Corpo de Bombeiros na madrugada de sábado, depois que populares ligaram pedindo atendimento no local porque o vítima teria sido espancada e havia tido uma convulsão. Ele foi levado à Santa Casa com traumatismo craniano e muitos ferimentos no rosto. Não se sabe quem pode ter agredido Abdala.

TIRO

A mãe contou que quando tinha 15 anos, seu filho estudava no Genésio de Assis, e se envolveu em uma briga com adolescentes da mesma idade. Um dos envolvidos foi até a casa dele a noite, e disparou um tiro pelo vitrô. O caso aconteceu há 21 anos e ele ficou com a bala alojada na cabeça, e por esse motivo, as vezes tinha crises de convulsão.
Na tarde desta segunda-feira a mãe estava na DIG registrando caso para poder enviar o corpo ao IML e conseguir a liberação para o velório. A Polícia Civil vai investigar o caso.

OUTROS CASOS

Na noite de sábado (11) Mike Samir de Souza, o Pixote, 18 anos, foi morto a tiros por dois homens de moto, na rua dos Buritis, bairro Pinheiros, zona leste de Araçatuba. Ele conversava com outros dois rapazes quando dois homens se aproximaram de moto e passaram a atirar. Pixote morreu na hora e um dos tiros atingiu sua testa. Segundo a polícia, a arma utilizada no crime seria uma pistola .40, arma de uso restrito.

Na noite de domingo quatro pessoas da mesma família, incluindo uma criança de cinco anos e um adolescente de 13, e a vizinha deles foram baleados em uma tentativa de chacina no conjunto habitacional Atlântico. Todos tiveram de ser socorridos e internados na Santa Casa.

Na manhã desta segunda-feira autônomo Rogério de Cássio Rodrigues, de 36 anos, foi encontrado morto a tiros,  sobre a sua cama, na residência onde morava, na rua Izamar, no Jardim TV, zona norte de Araçatuba. Ele era primo de uma das vítimas da tentativa de chacina no domingo a noite.

 

Fonte: Da redação – Com informações RP-10

1
Olá !
Fale Conosco.
Powered by