Mulher é presa por esfaquear companheiro

Uma auxiliar de serviços gerais de 29 anos, moradora no bairro João Crevelaro, em Birigui (SP), foi presa acusada de esfaquear o companheiro dela, um açougueiro também de 29 anos.

O crime aconteceu na tarde do último sábado (7) e, de acordo com a polícia, uma das facadas transfixou o corpo da vítima, que foi internada em estado grave.

Os policiais foram chamados para atendimento a ocorrência na rua Tokuji Tokunaga. A denúncia era feita por uma pessoa que dizia que a mãe dela estava sendo agredida pelo padrasto.

A equipe encontrou o açougueiro caído na calçada, na frente da casa dele e viu que o portão da residência estava aberto. Havia marcas de sangue e os policiais viram a mulher saindo de casa, bastante abalada, com sangue pelo corpo e um ferimento no braço esquerdo.

Ela alegou que brigou com o companheiro por tentar impedi-lo de sair com a moto, já que ele estaria embriagado. De acordo com ela, durante a briga, ele a agarrou pelo pescoço e passou a agredi-la com socos.

Facada

Para se defender, ela foi até a cozinha e pegou uma faca. A mulher disse que errou o primeiro golpe, causando ferimento no próprio braço, mas depois acertou duas facadas na barriga do companheiro, que correu para a rua e caiu.

O açougueiro foi atendido por equipe de resgate do Corpo de Bombeiros e levado para o pronto-socorro de Birigui. Segundo o boletim de ocorrência, o paciente teve ser encaminhado diretamente ao centro cirúrgico, devido à gravidade do quadro clínico.

A mulher também passou pelo hospital e após receber sutura no ferimento sofrido no braço, foi encaminhada ao plantão policial.

Em pesquisa no sistema, o delegado plantonista encontrou o registro de um boletim de ocorrência de lesão corporal grave registrado pela acusada contra o companheiro em 2018.

Ela contou que na época obteve as medidas protetivas previstas na lei Maria da Penha, mas depois aceitou que o companheiro voltasse para casa.

Presa

Apesar do histórico, o delegado entendeu que nesse caso, não configurou legítima defesa, pois a mulher feriu o marido utilizando uma faca, não para se defender de agressões, mas sim, para tentar impedi-lo de sair de casa com a moto.

A mulher foi presa em flagrante por lesão corporal e seria apresentada em audiência de custódia. Quanto ao açougueiro, o delegado entendeu que não foram constatadas lesões na mulher dele que configurassem que ele a tenha agredido.

Fonte: Da redação com informações HjMais

1
Olá !
Fale Conosco.
Powered by