IBRAM reconhece o Museu Municipal de Historiografia “Dr. Renato Cordeiro”

O Museu Municipal de Historiografia “Dr. Renato Cordeiro” foi reconhecido pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM). Com o registro oficial, o museu biriguiense poderá criar mecanismos de coleta, análise e compartilhamento de informações sobre os museus brasileiros, com o propósito de aprimorar a qualidade de suas gestões e fortalecer as políticas públicas setoriais.

A informação foi divulgada esta semana pelo presidente do Conselho Municipal de Patrimônio Cultural (COMPAC), Renato Gomes dos Reis, que trabalhou os trâmites junto a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secultur).

“Foi um trabalho em conjunto desenvolvido pelo COMPAC, Prefeitura de Birigui, por meio do prefeito Cristiano Salmeirão, pela Secultur e pela Secção de Biblioteca”, explicou Renato.

Segundo o presidente do COMPAC, administração mostrou seu arrojo e espírito público. “Trata-se de uma importante conquista para a cidade e para os moradores, pois o Museu Dr. Renato Cordeiro reconhecido pelo IBRAM pode, agora, se articular com o Sistema Estadual de Museus, tendo para tanto auxílio técnico para sua operação”, explicou.

“A gestão da Secultur é um exemplo bem sucedido de gestão bipartite, dando todas as condições para a consecução do registro”, finalizou o presidente do COMPAC.

Com um vasto acervo, o Museu Municipal de Historiografia “Dr. Renato Cordeiro” conta com registros de óbitos, registros de estrangeiros (principalmente da década de 40), fotografias, jornais, revistas e demais recortes que formam a chamada hemeroteca.

DECRETO – O museu surgiu em 1989, pelo então prefeito Pedro Marin Berbel, conhecido como Pedrão. Em recente decreto do prefeito Cristiano Salmeirão, o museu foi regularizado, passando a contar com atribuições.

O decreto determina que o Museu Municipal de Historiografia Renato Cordeiro foi criado para pesquisar, preservar e comunicar o patrimônio cultural da cidade, criando um espaço de integração social por meio do fomento ao desenvolvimento socioeconômico e cultural, atendendo à comunidade local, turistas e público em geral, com finalidades, atribuições e organização.

“Acredito que o principal objetivo deste decreto visa promover e fomentar o exercício da cidadania, tendo como vetor o patrimônio cultural, cumprindo assim a sua função social”, comentou a chefe de secção da Biblioteca Municipal Eldinalva Maria de Jesus dos Reis.

O decreto da atual gestão também determina que o espaço deva promover ações de pesquisa, preservação e comunicação do patrimônio cultural local e regional, respeitando a diversidade social e cultural.

Cita, ainda, que deve ocorrer ações de caráter educativo e cultural, como oficinas, seminários, encontros, palestras, apresentações, eventos, dentre outras.

Atualmente o museu uma exposição de cédulas antigas, discos e utensílios domésticos que eram usados nos primeiros anos de surgimento do município de Birigui (1911).

“O registro é uma grande conquista da nossa administração, que busca valorizar a história do nosso município e de nosso povo. Cabe agradecimentos a todos os envolvidos neste processo”, completou a chefe de secção da Biblioteca Municipal.

SERVIÇO – O Museu Municipal de Historiografia “Dr. Renato Cordeiro” fica no prédio da Biblioteca Municipal: avenida Gov. Pedro de Toledo, 73, Centro.

O atendimento ao público acontece de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 12h e das 13h30 às 17h.

Fonte: Da redação com informações Prefeitura Birigui

1
Olá !
Fale Conosco.
Powered by